terça-feira, 25 de novembro de 2014

Um pouco de minha vida

A cada carta, a cada verso que escrevo
A cada canção, a cada garota que desejo
A cada sonho, a cada hora que se passa
A cada emoção de quem chora sem farsa
Lembro um pouco de minha vida

A cada dia, a cada noite que se vai
A cada sensação, a cada palavra que me sai
A cada ida, a cada volta que faço
A cada ilusão, a cada momento que passo
Lembro um pouco de minha vida

A cada lua, a cada estrela que vejo
A cada rosto, a cada boca que beijo
A cada cravo, a cada flor que nasce
A cada abraço, a cada amor que renasce
Lembro um pouco de minha vida
Lembro um pouco de minha vida


Anselmo Santana - 13/09/2000

CAICÓ TINTAS

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

A flor e o jardineiro

FOTO DA INTERNET - MERAMENTE ILUSTRATIVA
Tu és como a flor em campo verde. Tens uma beleza radiante como tal. Uma beleza única. Única e exclusiva das flores.

Pretendo ser, para sempre, o jardineiro que te admira e te cuida com tamanha dedicação.  Cuido de ti sim, para vê-la sempre com radiante e meiga, bela e serena. Por isso sempre estarei te regando com meus sentimentos: carinho, compreensão, dedicação, harmonia, sinceridade, verdade, mas principalmente com o mais belo e forte de todos os sentimentos: o amor.

Às vezes, eu sei, sou um pouco displicente com essa flor. Porém, quando sou assim, é para que flor e jardineiro sigam o melhor caminho juntos. É único e exclusivamente para que essa flor cresça interiormente com sabedoria e bondade. Para que a mesma entenda que um amor entre flor e jardineiro não pode se esgotar.

Enfim, todos os dias de minha vida estarei a te cuidar com meus múltiplos sentimentos, para que tu, minha linda e radiante princesa das flores, possa crescer bela e verdadeira como brotastes em meu campo verde, em meu coração.

Anselmo Santana

SITE BALADA FOTOS


sábado, 15 de novembro de 2014

Lembro de você

Vou à praia e posso sentir
A brisa me tocar
Sempre lembro de ti
Quando vejo o mar.

Sentado sobre pedras 
Tentava te esquecer
Mas diante de mim um cenário tão lindo
Só me lembrava você.

"Lágrimas vão no vento
Num vento que passou
É pena que esse vento
Não leva a minha dor".

Olho para o norte
E a linha do horizonte me distrai
Preciso seguir minha sorte
Saber para onde vai.

De todos os nossos planos
É que tenho mais saudades
E dizer que tudo foi engano
Seria a mais pura maldade.

Agimos certos sem querer
Ninguém de nós errou
Sejamos eu e você
Esse verdadeiro amor
Lembro que o plano era
Manter nossa paixão
O amor estava unido em um só coração.

Anselmo Santana - 02.07.2001

terça-feira, 22 de abril de 2014

O palhaço

A alma de um circo
Com certeza é o Palhaço
Sem essa personagem
Perde a graça o espetáculo
Pois ele é Acrobata
Mímico, Equilibrista
E em muitos casos é Mágico
Trapezista e Malabarista  


Anselmo Santana

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Todos contra a Dengue


A dengue é transmitida
Pela picada de um mosquito
Vem Febre, dor de cabeça
Ficamos com o corpo esquisito

Ainda temos dor nos olhos
Nas costas e articulações
E se não nos prevenirmos
A Dengue mata multidões

O mosquito da Dengue
É pequeno e ilude
Mas, faz um grande estrago,
Enorme na nossa saúde

Como todos já sabem
Não podemos dar mole
Água limpa parada
Nem um pingo, nem um gole

O mosquito da Dengue
Só cresce onde tem água
Ele põe os seus ovinhos
Em pneus, vasos e até garrafas

Em terrenos baldios
E abandonados também
Para com o mosquito acabar
Preste atenção no que logo abaixo vem:

Para acabar com esse inimigo
É mais fácil que se imagina
Preste atenção adulto, criança, idoso
Seu menino, sua menina.

Tome alguns cuidados
Que agora vou contar
Tire a água dos vãos
Ponha areia em seu lugar.

Lave as vasilhas de água
Dos seus animaizinhos
Faça a mesma coisa
Com baldes, bacias e vasinhos

Deixe sempre fechados
Tonéis, tanques e potes
Bem como a caixa d’água
Não espere pela sorte.

Pneus velhos sem uso
Todos guardados devem ser
Em lugares bem secos
Pro mosquito não nascer

Desentupir ralos do banheiro
Da cozinha, do quintal
Isso para o mosquito
Não vai ser nada legal.

Água nas lajes
Não se deve acumular
Pois se fizermos isso
O mosquito vai voltar

Nos terrenos baldios
Não se pode jogar lixo
Pois se junta muitas coisas
Que acumula água, é um perigo

Lixeiras e saco de lixo
Devem está sempre bem fechados
Isso evita o mosquito
Pôr seus ovos sossegado.

Se souber de alguma casa
Ou prédio abandonado
Avise ao Agente de Saúde
Que passa de vez em quando em seu bairro

Lugares assim podem servir
Pro mosquito proliferar
E assim colocar em risco
A saúde de quem por perto morar

Quando um certo dia em sua casa
Chegar o Agente de Saúde
Peça que se identifique
Receba-o bem e o ajude

Ele é muito importante
Para acabar com a Dengue
Pois vencer essa doença
É papel de nossa gente.

Avise aos seus amigos
Vizinhos e colegas
Que essa luta é nossa
E que só todos unidos pra vencer essa guerra.


Anselmo Santana - Criado em 10/04/2014



segunda-feira, 31 de março de 2014

Química

Ela é o estudo da Matéria
Da Energia e Transformação
Você ver os Estados Físicos 
Fusão, Sublimação, Calefação

Também há Modelo Atômico pra gente estudar

Tem a Geometria Molecular
Tem Oxidação
Balanceamento, Solução, Dissolução
Tem Densidade e Ponto de Ebulição 

Na Química você estuda os Elétrons

Medida de uma grandeza de um Átomo
Pressão, Temperatura e Equilíbrio 
Eletrolise e o Estudo do Carbono
Tem Também a Isomeria Plana
A gente aprende várias coisas
Estudarei até a Química Orgânica com o professor 

Anselmo Santana

sábado, 3 de julho de 2010

Te Amo (Simplesmente Fabiana)



Te amo pelo seu jeito


Jeito simples de ser


Por ter o meu jeito


Me pareço com você



Te amo por estar ao seu lado


E por ter simplicidade


Por me ensinar amar


E ser amado de verdade



Te amo por afastar de mim


Algo chamado dor


Me fez renascer assim


Um inexplicável e súbito amor



Te amo por me trazer ajuda


Tranquila e serena


Por me fazer aprender


Que amar vale à pena



Te amo por nosso amizade


Ser tão gratificante


Por isso nosso diálogo


Foi muito importante



Te amo por suas mãos e braços


Me fazerem viajar


Por seus beijos e abraços


Me fazerem flutuar



Te amo por me amar


Como ninguém jamais me amou


Por me proteger e me dar a mão


Quando meu mundo desabou




Te amo por ser meu paraíso


A estrela que me ilumina


Por ser meu maior prêmio


Tudo aquilo que me fascina



Te amo por ser sincera,


Fiel e verdadeira


Por ser minha certeza


Num mundo de incertezas



Te amo por despertar sonhos


E loucuras de amor


Por seu jeito lindo de me olhar nos olhos


Por me trazer tanto calor



Te amo pelo seu jeito de tocar meu corpo


Por seu aroma de flor


Por você me deixar louco


Um louco sonhador



Te amo por ser minha deusa,


Minha paixão, minha emoção


Por você se entregar inteira


E se guardar em seu coração



Te amo por você brilhar feito estrela


E me trazer alegria


Levando embora a tristeza


Mudando assim minha vida



Te amo por amar te amar


E sei que assim também me ama


Te amo por você ser


Simplesmente Fabiana.






Anselmo Santana 20/02/2002

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

À sombra de árvore





Á sombra da árvore


Sentamos, cantamos


Lemos, pensamos


Sorrimos e até choramos


Á sombra da árvore

Anselmo Santana

sábado, 2 de janeiro de 2010

Enamorados sempre

Qualquer relacionamento
Começando ou não,
Com certeza é um caldeirão
De emoções e pensamento


Desejo, paixão, encantamento,
Aproximação, intensidade, e conflito,
Dúvidas, aventura e juramento
Precisou-se para unir homem e mulher, masculino e feminino.


Nosso desejo mais profundo
Caminha sempre ao nosso lado
Procuramos por todo o mundo
Uma namorada ou namorado


Quando nos apaixonamos
Queremos nos fundir completamente,
E o nosso parceiro fica em nosso corpo inteiro
Mas principalmente em nossa mente


O tempo vai passando
E logo pensamos em casar
Marcamos o casamento
A vida juntos passamos a traçar


Passada a lua de mel
Começam as frustrações,
Os medos, os conflitos, as cobranças,
Enfim, inúmeras emoções


Assim passamos a descobrir
Que sem esforço do amado e da amada
O “felizes para sempre”
Parece existir só em conto de fada


Entre nós enamorados
Dever haver a união.
Temos que ter o verdadeiro amor
Dentro do nosso coração


E a verdadeira união
Acontece internamente,
Dentro natureza feminina e masculina.
Isso mesmo, dentro da gente


Assim sendo assumimos um importante compromisso
De sairmos desse inferno
Cuidando de nós mesmos,
Do nosso casamento interno,


Quando passamos a nos reconhecer como seres individuais,
Somos capazes de perceber o outro como um ser completo.
Tomamos consciência de que o parceiro não é uma projeção do que nos falta,
Mas sim da nossa totalidade, nosso futuro completo.

Assim ao nos abrirmos para o amor, por nós mesmos e pelo outro,
Passamos a ver um mundo de possibilidades,
De prazer, satisfação, aprendizado
De paixão, compreensão e felicidade


E podemos então seguir adiante,
Não mais como metades que buscam se completar,
Mas como dois seres inteiros, que decidem suas vidas compartilhar

Anselmo Santana

terça-feira, 15 de setembro de 2009

A padaria

Era uma padaria
Muito engraçada
Não tinha bolo
Não tinha nada
Ninguém podia
Comprar nela não
Porque na padaria
Não tinha pão
Ninguém podia
Comer pastel
Na padaria
Não tinha pão com mel
Não tinha pão francês
Não tinha pão carteira
O dono era um inglês
Cheio de besteira
A padaria era aqui
Era lá
Ara ali
Era cá
Mas era feita
Com muito esmero
Na rua dos loucos
Número zero

Anselmo Santana